Instituto Biológico
Laboratório de Bacteriologia Vegetal

INTRODUÇÃO

A Coleção de Culturas do Laboratório de Bacteriologia Vegetal, do Instituto Biológico, localizado em Campinas, SP (acrônimo Coleção IBSBF), teve início em 1979, e atualmente mantém em seu acervo cerca de 1700 linhagens de bactérias fitopatogênicas, incluindo 35 linhagens tipo e 45 linhagens patotipo, preservadas através dos métodos de liofilização e ultra-congelamento. A maior parte do acervo está constituída por linhagens nacionais, isto é, isoladas em território nacional, principalmente em áreas do Estado de São Paulo, e identificadas pelos pesquisadores do Laboratório de Bacteriologia Vegetal, representando a maior fonte de linhagens bacterianas fitopatogênicas oriundas de áreas tropicais. Diversas culturas foram também incorporadas mediante intercâmbio com outras Coleções de Culturas nacionais e internacionais. O auxílio inicial para estruturação da Coleção foi recebido da FINEP (Financiadora de Estudos e Projetos), e, posteriormente, o suporte financeiro foi obtido da FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo), em duas ocasiões.

A Coleção tem prestado ao longo de sua existência uma grande colaboração para as mais variadas instituições e universidades do país e do exterior, fornecendo culturas autênticas para o desenvolvimento de Teses e Projetos de Pesquisa.

Em 1988, a Coleção IBSBF obteve seu registro na World Federation of Culture Collections (WFCC) com a finalidade de se integrar ao sistema internacional de Coleções de Culturas, sendo relacionada dentre as inúmeras coleções do globo que dão suporte às pesquisas envolvendo a sanidade de plantas.

NOMENCLATURA

A nomenclatura utilizada nesta publicação segue a listagem Names of Plant Pathogenic Bacteria 1864-1995 (Young et al., 1996) do Review of plant Pathology Vol. 75 (9): 721-763 combinada com as Regras Internacionais de Nomes de Patovares (Dye et al. 1980), e validações publicadas no International Journal of Systematic and Evolutionary Microbiology (IJSEM).

DEPÓSITO DE CULTURAS

A Coleção IBSBF aceita para depósito culturas de bactérias fitopatogênicas, principalmente espécies pouco representadas na Coleção. As culturas serão examinadas para viabilidade e pureza, e após a preservação, duas ampolas serão enviadas ao depositante para confirmação da autenticidade da cultura. Informações detalhadas deverão ser fornecidas pelo depositante, por meio de formulário de depósito.

DISTRIBUIÇÃO DE CULTURAS

Culturas deverão ser solicitadas por escrito ao Curador. Para instituições de pesquisa e ensino sem fins lucrativos, a Coleção fornece gratuitamente até 10 culturas/ano. Acima deste número, será cobrada uma taxa por cultura adicional, e neste caso, o Curador deve ser contatado para o cálculo do valor. Aquisição de culturas mediante permuta poderá ser estabelecida com coleções, instituições de pesquisa e indivíduos.

AQUISIÇÃO DE CULTURAS NÃO-INDÍGENAS

Algumas espécies mantidas pela Coleção são consideradas não-indígenas, e a sua distribuição é restrita a Laboratórios especializados, mediante autorização do Ministério da Agricultura, do Abastecimento e da Reforma Agrária - Secretaria da Defesa Agropecuária, de acordo com as normas vigentes no país (Dec. 24.114, de 12/04/34). Solicitações de culturas exóticas devem ser encaminhadas para:
Ministério da Agricultura, do Abastecimento e da Reforma Agrária
Delegacia Federal em São Paulo
Div. Produção, Defesa e Inspeção Vegetal
São Paulo



Coleção de Culturas IBSBF
Dr. Júlio Rodrigues Neto, Curador
Laboratório de Bacteriologia Vegetal
Instituto Biológico
Caixa Postal 70
CEP 13001-970 - Campinas, SP, Brasil
Fone/Fax: (19) 3253-2112
e-mail: julio@biologico.br
veja Catálogo on-line