Título do Projeto no CNPq:
Projeto de monitoramento fenológico a longo prazo em árvores da floresta amazônica: adequação do banco de dados e avaliação dos efeitos de variações climáticas na fenologia

Descrição:
A fenologia é o estudo da época de ocorrência de fenômenos naturais repetitivos, especialmente em relação ao clima.Um dos mais antigos e talvez único, estudo fenológico de longa duração para árvores de floresta tropical ainda ativo, no Brasil, foi iniciado em 1965 na Reserva Florestal Ducke (RFD), e em 1974 na Estação Experimental de Silvicultura Tropical (EEST), ambos na região de Manaus, Amazonas, por pesquisadores do INPA (Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia). Trata-se de uma grande investigação dos eventos fenológicos de cerca de 200 espécies florestais com a finalidade primeira de gerar subsídios aos planos de conservação, manejo e reflorestamento de áreas degradadas na floresta Amazônica. O principal enfoque deste primeiro projeto é a modernização e adequação do banco de dados fenológicos, quando esperamos publicar os primeiros trabalhos comparativos da fenologia em longo prazo de espécies florestais amazônicas e avaliar a importância desse banco de dados no monitoramento e como indicadores de mudanças climáticas.

Equipe:
L. Patrícia C. Morellato, Coordenadora Geral do projeto (UNESP)
Antônio Moçambite Pinto, Coordenador do banco de dados em Manaus (INPA)
Antenor Pereira Barbosa, Pesquisador colaborador (INPA)

Resumo do Projeto:
A fenologia é o estudo da época de ocorrência de fenômenos naturais repetitivos, especialmente em relação ao clima. Muitos processos fenológicos, como a queda de folhas e a floração, estão claramente relacionados ao clima. No final do século passado mudanças climáticas têm sido observadas, as quais podem afetar o comportamento das plantas, como demonstrado pela análise de dados provenientes de observações fenológicas em longo prazo. É, portanto, esperado que a época de ocorrência de processos fenológicos continue a mudar na dependência das mudanças no clima. Como conseqüência, tem sido reconhecido, cada vez mais, que dados fenológicos proporcionam uma indicação integrada da sensitividade dos sistemas naturais às mudanças climáticas e que esses dados têm um valor destacado para acessar impacto climático. O acompanhamento fenológico é, deste modo, um componente essencial dos programas de monitoramento de mudanças climáticas globais. O seu valor como indicador aumenta ainda mais porque mudanças em processos fenológicos têm amplas conseqüências para biodiversidade, interações bióticas, agricultura e ciências florestais, entre outras. Ademais, mudanças em processos fenológicos como floração e mudança foliar são fáceis de comunicar ao público em geral e, desta forma, podem ajudar na informação do público a respeito de mudanças climáticas. No Brasil, um dos mais antigos e talvez único, estudo fenológico de longa duração para árvores de floresta tropical ainda ativo foi iniciado em 1965 na Reserva Florestal Ducke (RFD), e em 1974 na Estação Experimental de Silvicultura Tropical (EEST), ambos na região de Manaus, Amazonas. Trata-se de uma grande investigação dos eventos fenológicos de cerca de 200 espécies florestais com a finalidade primeira de gerar subsídios aos planos de conservação, manejo e reflorestamento de áreas degradadas na floresta Amazônica. O projeto de fenologia produziu inúmeras publicações sobre a fenologia de árvores na Amazônia Central nos últimos 30 anos, todas analisando dados da RFD. A maioria destes estudos considera os padrões fenológicos médios, dentro do intervalo de tempo considerado, sendo poucos os que analisam as variações ano a ano, ao longo de todo o período de observações. O presente projeto tem por objetivo, pela primeira vez, investigar a influência de variações climáticas naturais ou não nos padrões fenológicos das espécies, durante um período de 35 anos de observações, dentro da perspectiva das aplicações potenciais dos dados fenológicos de longa duração no entendimento dos efeitos dos ciclos climáticos e mudanças climáticas nas árvores de florestas tropicais. O estudo será comparativo, de tal forma a averiguar se em duas áreas diferentes de floresta (RFD e EEST) a mesma espécie apresenta comportamento fenológico similar e se respondem a fatores climáticos semelhantes ao longo to tempo. Para tanto o principal enfoque deste primeiro projeto será na modernização e adequação do banco de dados fenológicos, de tal forma a poder obter as séries temporais de cada indivíduo necessárias para a análise dos padrões fenológicos das espécies. Como metas ao final deste projeto esperamos publicar os primeiros trabalhos comparativos da fenologia em longo prazo de espécies florestais amazônicas e avaliar a importância desse banco de dados no monitoramento e como indicadores de mudanças climáticas.

O banco de dados não está mais disponível.